HIV em Idosos - Presença de HIV em Idosos
Hiv Em Idosos Presença De Hiv Em Idosos
AIDSEspecialista em Aidsespecialista hivHIVhiv spSintomas HIV/AIDS

HIV em Idosos – Presença de HIV em Idosos

53visualizações
4 min leitura

Presença de HIV em Idosos

 

O vírus causador da AIDS, Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, foi encontrado em chimpanzés que viviam no sul de Camarões. Ele é originado do vírus SIVcpz, sigla que se refere ao Vírus da Imunodeficiência Símia para chimpanzés.

Os pesquisadores da Europa e dos Estados Unidos chegaram a essa conclusão após algumas análises realizadas em amostras de fezes e sangue dos animais, percebendo assim algumas semelhanças entre os dois vírus, HIV e SIVcpz.

Estima-se que este vírus chegou à espécie humana hà aproximadamente noventa anos, provavelmente, através dos caçadores de chimpanzés que entraram em contato com o animal contaminado com o vírus SIVcpz.

HIV – O que é? – HIV em Idosos

O HIV, Vírus da Imunodeficiência Humana, faz parte das chamadas ISTs, ou seja, as Infecções Sexualmente Transmissíveis. Com isso, elas acabam fazendo parte dos assuntos pouco discutidos na sociedade, bem como acontece com outros tabus, como por exemplo, o sexo e drogas.

Com a evolução da sociedade de um modo geral, alguns temas começaram a ganhar espaço nas rodas de discussões, assim como nas mídias. Porém, mesmo com essa abertura proporcionada pelo desenvolvimento social, ainda não é o suficiente para que a taxa de pessoas contaminadas pelo HIV tenha diminuído, por exemplo.

É possível o contágio na terceira idade? HIV em Idosos?

Apesar de o vírus atingir mais as pessoas da faixa etária de quatorze a vinte e nove anos, que mantém relações sexuais mais ativas, ele também apresenta um nível significativo em idosos. HIV em Idosos Segundo o Ministério da Saúde, o número de idosos com HIV cresceu 103% nos últimos dez anos no Brasil.

Isso se deve ao fato de que, há vinte anos, eles começaram a usar Viagra para tornar a vida sexual mais ativa. Como o uso de preservativo não era comum na época em que os idosos de hoje eram jovens, atualmente eles não fazem questão de se proteger contra as possíveis doenças e infecções.

Como na época deles, os relacionamentos eram duradouros, acreditava-se que o nível de vírus fosse baixo, mas não foi o que aconteceu. Pessoas comprometidas começaram a se relacionar com outras fora do casamento e o número de pessoas consumindo drogas aumentou. A partir disso, o número de indivíduos infectados com HIV só aumentou.

Quando os idosos, de ambos os sexos, criam coragem e procuram o médico para investigar o que estão sentindo, se deparam com o HIV em estágio avançado, ou seja, o vírus já se transformou em uma síndrome da imunodeficiência adquirida ou simplesmente AIDS.

HIV em Idosos - Presença de HIV em Idosos

Prevenção – HIV em Idosos

Os cuidados que os idosos devem tomar são os mesmos que os de qualquer pessoa. Apesar da sociedade ainda acreditar que as pessoas de idade não mantêm relação sexual, eles devem se proteger com preservativos, evitar o contato com grande fluxo sanguíneo e não utilizar objetos perfurocortantes em condições duvidosas.

O HIV pode ser facilmente evitado já que o SUS oferece, gratuitamente, preservativos masculinos e femininos, gel lubrificante, e também disponibiliza informações educativas sobre o vírus e demais doenças.

Além disso, realiza a testagem rápida e de fluido oral, e oferece as combinações de Profilaxia Pós-Exposição (PEP) e Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), que só está disponível para pessoas com ações de risco.

HIV em Idosos - Presença de HIV em Idosos

Tratamento – HIV em Idosos

Embora o seu tratamento seja o mesmo que o de qualquer pessoa com HIV, os idosos são afetados de maneira diferente. Como a idade avançada apresenta doenças características da faixa etária a que os idosos pertencem, o HIV pode ter seus sintomas facilmente confundidos com a diabetes, hipertensão e problemas nos rins, por exemplo.

Quando não tratado devidamente, o corpo nessa idade já não reage tão bem quanto o corpo de uma pessoa jovem. Nos idosos, o vírus acaba acelerando o envelhecimento e provoca lesões em alguns órgãos, como os rins e o fígado.

Já o tratamento voltado para os idosos que já contraíram a AIDS é composto por um antirretroviral prescrito por um médico, exames de rotina e acompanhamento com o infectologista.

Como os homens da terceira idade sofriam muita pressão para manterem a pose de homem de família quando eram mais jovens, ainda é difícil para eles admitirem que estejam doentes e que precisam de ajuda, por isso, é aconselhável que tanto os idosos quanto os familiares façam acompanhamento psicológico para que consigam lidar bem com a situação e ajudem o paciente a tratar a infecção.

Leave a Response

Após receber o diagnóstico da infecção por HIV/AIDS, o paciente deve marcar ou pode ser encaminhado para uma consulta com um Especialista na área de Infectologia. Estou aqui para ajudar a prolongar a vida e manter a qualidade para que sua saúde permaneça praticamente intacta.